Publicado por: escolaaldebaroklautau | 12 de novembro de 2009

Firmado convênio entre SEDUC e Alliance Française

acordo seduc af

Brinde à assinatura do convênio

acordo seduc af 1

Diretor da Alliance Française, Prof. Vilton Soares, Profª. Ana Lúcia, Secretária adjunta de educação e Dahlet da Embaixada de França em Brasília

Assinado hoje acordo de Convênio entre a SEDUC-PA e a Alliance Française de Belém, visando a formação continuada de professores da rede, bolsas para alunos e professores da rede pública e uma retomada da Língua Francesa nas escolas públicas estaduais do estado.

A Secretária adjunta da SEDUC, Profª. Ney Cristina e o Diretor da Alliance Française, Srº. Bruno Stefani assinaram o documento.

Estiveram presentes também o professor de francês e coordenador do Projeto  “JE PARLE” na escola Aldebaro Klautau, Profº. Vilton Soares,  a profª. Ana Lúcia, professora de francês da SEDUC e outras autoridades que comprovaram l’amour à la France em todos os olhares presentes.

A Secretária adjunta ficou encantada com o projeto e nos prometeu uma reunião na próxima semana para conhecer melhor o que está sendo feito na Escola Aldebaro Klautau.

                                                  Convite aos alunos e à comunidade em geral

A  Feira Pan-Amazônica do Livro é a última comemoração oficial do ano da França no Brasil. E, no Klautau, o último evento do Ano da França no AK será a SEMANA DE FILMES FRANCÓFONOS, acontecerá na escola do dia 24 ao 30 de novembro.  Os ingressos e as sessões serão distribuidas a partir do dia 16 pelo professor Vilton  Soares, compareçam e garantam os seus lugares.  Teremos filmes do Canadá, França, Bélgica, Suiça, África (Senegal) e claro, França ! A pipoca é por conta dos professores !

Publicado por: escolaaldebaroklautau | 10 de novembro de 2009

Visita das escritoras francesas à Escola Aldebaro Klautau

 fogos19    A Escola Aldabearo Klautau recebu hoje, dia 10 de novembro de 2009, a ilustre visita de três escritoras de língua francesa para uma palestra sobre literatura e cultura da Guiana Francesa.

Odile Armande-Lapierre, Berty Dambury (Guadalupe) e Dominique Boisdron, em Belém para a Feira Pan-Amazônica do livro, compareceram à culminância do Projeto de Francês desenvolvido na Escola Aldebaro Klautau pelo professor Vilton Soares.

Os alunos do AK apresentaram um vídeo sobre Belém e em seguida, as suas produções lingüísticas, deixando comovidas as ilustres visitantes pela autenticidade e qualidade dos trabalhos.

O AK recebeu com muito requinte. Ofereceu um almoço para os alunos concluintes do primeiro módulo do projeto, às escritoras francesas e alguns convidados. O menu foi composto por frango no tucupi com jambu, salada verde, arroz e claro, açaí. As francesas saborearam o verdadeiro açaí paraense e,  A D O R A R A M !!! É bom lembrar que em Caiena eles tomam em forma de  suco, às vezes misturado ao iogurte.

O encontro foi preparado durante todo o semestre, com o trabalho dos contos e da literatura a ser apresentada pelas escritoras. No mais, várias reuniões precederam o  grand moment , uma reunião com o diretor da Alliance Française e Consul da França no Pará, Srº Bruni Stefani, SEDUC, USE-10, TV e Rádio Cultura do Pará, Representantes da Embaixada da França no Brasil, cafés e muitos rendez-vous

 Para 2010, muitas surpresas : 

  •   2 Bolsas na Alliance Française de Belém para os melhores alunos do projeto;

  •   1 viagem à França para o vencedor do concurso de Música;

  •   Bolsa de estudos de 1 mês em Paris para o Professor Vilton Soares;

  •   30 Dicionários francês-português para o Projeto;

  •   A construção do nosso intercâmbio com Caiena, Guiana Francesa.

  O mais sincero agradecimento a todas e a todos que deram o melhor de si para abrilhantar o evento. Ivône, representando a USE-10, Profª. Érica, Profª. Andrea (ambas de língua portuguesa, mas adeptas do bleu-blanc-rouge ), Suzy, Francisca, Regina, Sônia e todos que cooperaram indiretamente.

 

  Vejam a cobertura audio-visual do evento feito pelo professor Vilton Soares :

 

   
 
Publicado por: escolaaldebaroklautau | 5 de novembro de 2009

A escola AK comparece para o Adeus ao mestre Verequete

Na triste tarde do dia 04 de novembro de 2009, uma comitiva formada pela Diretora Margareth, pelos professores Andrea Nascimento e Vilton Soares e por vários alunos da escola, esteve presente no TEATRO DA PAZ para o último adeus ao mestre Verequete, tio-avô da nossa amiga professora Érica Cristina Rodrigues Nascimento. Com muita emoção e festa, o corpo velado no mais importante palco da cidade, foi sepultado em Marituba.

BIOGRAFIA
Nascido em Careca, próximo à Vila de Quatipuru, em Bragança, Augusto Gomes Rodrigues, aos 17 anos, foi para Capanema e trabalhou como foguista na Usina de Luz por mais de uma década. Sem dinheiro para o trem, fez a viagem a pé até Ananindeua. Em Belém, trabalhou na Base Aérea. Foi lá que ganhou o apelido. Tudo porque se encantou por uma música que conheceu no Batuque e que no refrão dizia: ‘Chama Verequete, ê, ê, ê’.

Em seguida, Verequete foi morar em Pinheiro, hoje Icoaraci, onde criou o grupo O Uirapuru da Amazônia. O primeiro disco foi gravado em 1970: ‘Carimbó Uirapuru do Verequete (Só podia ser)’. Foram mais de dez discos, mas, apesar do sucesso, inclusive fora do Pará, Verequete abandonou a carreira em 1985. ‘Foi uma fase muito ruim, roubaram muito a gente’, recorda-se Cenira. ‘Ele perdeu a vontade de cantar e acabou com o grupo. Fui eu quem o incentivei a voltar’.

O retorno, no entanto, só aconteceria em 1994. Durante todo esse período, Verequete vendeu churrasquinho numa barraca em frente à vila onde mora. Essa foi a fase mais difícil da vida do artista, que reclamava nunca ter recebido os direitos autorais de sua obra.

Mestre Verequete                                                                                                                0411200950904112009511Comitiva do Aldebaro Klautau

Publicado por: escolaaldebaroklautau | 28 de outubro de 2009

SIMULADO ALDEBARO KLAUTAU

Nos dias 27 e 28 de novembro de 2009, os alunos da Escola Aldebaro de Macêdo Klautau foram submetidos a uma bateria de provas de todas as disciplinas visando a preparação ao Exame do Vestibular das Universidades Públicas e aos Concursos Públicos.

Remarcando o excelente desempenho do Comité organizador formados pelos professores Andrea Nascimento, Carlos Lemos e Érica Rodrigues, assim como de todos os envolvidos direta ou indiretamente no processo (os professores de todas as disciplinas, vice-direção, direção, secretaria, portaria, limpeza e copa). Todo o evento teve o maior sucesso e os resultados estarão afixados no mural da escola no início da próxima semana, a partir do dia 03 de novembro. 

 Todas as fotos dos professores alunos, captadas durante a relização das provas, serão expostas no nosso blog depois da seleção, a partir do dia 03 de novembro.

Agradecemos também a todos os alunos e alunas que se subemeteram às provas, sobretudo àqueles que respeitaram todas as normas e indicações para o bom andamento dos trabalhos, como a pontualidade à escola e a obediência ao uso da farda.

Para 2010 a ESCOLA ALDEBARO KLAUTAU continuará com a proposta do Simulado, inclusive com o projeto de realizar um por semestre.

Um abraço,

 Todo o corpo docente da Escola Aldebaro Klautau

Publicado por: escolaaldebaroklautau | 15 de setembro de 2009

A ESCOLA ALDEBARO KLAUTAU ESTÁ CONCORRENDO

A ESCOLA ALDEBARO KLAUTAU ESTÁ CONCORRENDO

Publicado por: escolaaldebaroklautau | 4 de setembro de 2009

Escola Aldebaro Klautau presta homenagem a ex-diretora Roseana Garcia

 

 
A ex-diretora Roseana (de vermelho) e o Gestor da USE 10 ao lado, professor Ariosvaldo
A ex-diretora Roseana (de vermelho) e o Gestor da USE 10 ao lado, professor Ariosvaldo
                     O Sete de Setembro
 

Em 2 de setembro, as novas ordens vindas de Lisboa chegaram ao Rio de Janeiro. D. Pedro estava em São Paulo, com o objetivo de resolver disputas pelo controle da Junta provincial paulista. A princesa D. Leopoldina e o ministério de José Bonifácio, tomando conhecimento das últimas notícias vindas de Portugal, resolveram enviar as ordens das Cortes, juntamente com cartas da princesa, dos ministros e de sir Chamberlain, representante inglês no Rio de Janeiro. O correio alcançou D. Pedro, no dia sete de setembro de 1822, às margens do riacho do Ipiranga. Ao receber os decretos e a correspondência, proclamou a Independência, retirando de seu chapéu as fitas com as cores vermelha e azul das Cortes portuguesas. Formalizava-se a separação entre Brasil e Portugal.

 Na visão da historiografia romântica do século XIX o dia sete de setembro foi escolhido para marcar o momento de nossa emancipação política, apesar da Independência ter se concretizado, na realidade, em agosto, com os manifestos de Gonçalves Ledo e José Bonifácio, e com o decreto de D. Pedro declarando inimigas as tropas portuguesas que aqui desembarcassem. A concepção da historiografia romântico – oficial pode ser observada no quadro do pintor Pedro Américo, que retrata o sete de setembro sob uma visão heróica. Nele, D. Pedro, no alto da colina do Ipiranga, envergando uniforme de gala e montando em um belo cavalo, acompanhado de seus dragões erguia a espada e gritava solene: “independência ou morte”. A cena, que passou para a História como a imagem oficial e marco simbólico da nossa Independência, não reflete o que ocorreu de fato.

     Dia 07 de setembro é comemorado pela comunidade escolar com desfile       

 O desfile aconteceu hoje, 03 de setembro, nas ruas do Conjunto Cordeiro de Farias, Tapanã. Na ocasião, a atual diretora, Magarethe Arruda, corpo docente e discente, fizeram das ruas do bairro uma festa de cores e alegria. Os alunos se dividiram em quase uma dezena de pelotões, apresentando à sociedade os diversos projetos da escola, assim como informando sobre os riscos e cuidados com o vírus H1N1 (ou gripe A), os benefícios do Esporte para uma melhor qualidade de vida, a linda coreografia das garotas do curso de dança, o pelotão da PAZ cobrava um maior envolvimento da sociedade organizada e do poder público e, terminamos com a merecida homenagem à nossa ex-diretora, Profª. Roseana Garcia que saudava incessantemente do palanque armado na praça do bairro os amigos, ex-colegas e conhecidos do bairro. No seu discurso de agradecimento, gentilmente dividiu o mérito do sucesso na administração da escola aos “professores, funcionários da secretaria, porteiros, responsáveis pela limpeza e merendeiras, assim como aos pais dos alunos, à comunidade e ao corpo discente”. 

     Os mais sinceros agradecimentos a todos os envolvidos no sucesso do desfile, especialmente aos professores engajados, aos alunos que abrilhantaram os pelotões, à diretoria da escola, à banda – que fez um excelente trabalho – e aos organizadores do evento no bairro.

Alunas se preparam para as evoluções

Alunas se preparam para as evoluções

Alguns dos Projetos desenvolvidos na Escola Aldebaro Klautau

Alguns dos Projetos desenvolvidos na Escola Aldebaro Klautau

Alunos em combate à gripe H1N1 (Grippe Porcine, en français). A melhor prevenção é a informação !
Alunos em combate à gripe H1N1 (Grippe Porcine, en français).
                     A melhor prevenção é a informação !

 

Brasil comemora hoje 187 anos de Independência        

      A República Federativa do Brasil assinala hoje, 07 de Setembro, 187 anos desde que se tornou independente, em 1822, do regime colonial português.

A Força do Exército Brasileiro
A Força do Exército Brasileiro

 

Eis a nossa capital federal : Brasília

 

 O início da colonização portuguesa no território brasileiro foi a primeira invasão estrangeira da história do país, então denominado pelos nativos  como  Pindorama, que significa “Terra das Palmeiras”.
 A resposta imediata foi de longos embates, entre eles a Guerra dos Bárbaros.
Houve ainda disputas com os franceses, que tentavam se implantar na América pela pirataria e pelo comércio do Pau-Brasil, chegando a criar uma guerra luso-francesa.
 Tudo isso culminou com a expulsão dos franceses trazidos por Nicolas Durand de Villegagnon, que haviam construído Forte Coligny no Rio de Janeiro, estabelecendo-se em definitivo a hegemonia portuguesa.
 Desde o início da colonização portuguesa, o Brasil foi palco de revoltas, da resistência das nações indígenas à luta colectiva dos africanos escravizados por meio da organização dos quilombos, representada principalmente pelo Quilombo dos Palmarés, que lidou com os ataques da metrópole desde a sua fundação, em 1580, até o seu fim, com o assassinato de Zumbi.
 No final do século XVII, a insatisfação dos colonos acarretou no surgimento dos primeiros movimentos contra a Coroa Portuguesa. Parte dessas rebeliões foi gerada por insatisfação económica, como foi o caso da Revolta de Beckman, a Guerra dos Mascates e a Guerra dos Emboabas.
 Em Novembro de 1807, as tropas de Napoleão Bonaparte obrigam a coroa portuguesa a procurar abrigo no Brasil. Dom João VI chega ao Rio de Janeiro em 1808, abandonando Portugal após uma aliança defensiva feita com a Inglaterra (que deu protecção aos navios portugueses no caminho).
 No mesmo ano, os portos brasileiros são abertos às nações amigas, configurando, de facto, um fim à condição de colónia. Com o Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves governado a partir do Rio de Janeiro, o Brasil passa a ser a única colónia do mundo a se tornar, momentaneamente, metrópole.
 Isso irritou sectores da sociedade portuguesa da época e culminou na Revolução liberal do Porto, que eclode em 1820. Os liberais exigiam o regresso de Dom João VI para Portugal e a volta do Brasil à condição de colónia.
 Em 1821, dom João VI retorna para Portugal e deixa seu filho, Pedro, como regente. Embora rei, D. João perde com a Revolução a condição de monarca absolutista, possuindo um poder simbólico. Dom Pedro é convocado pelos liberais a voltar para Portugal, o que iria deixar o Brasil novamente na condição de colónia.
 Ele rejeita retornar (Dia do Fico) e passa uma lei na qual qualquer decisão tomada a partir de Lisboa que afectasse todo o Reino Unido deveria ser por ele ratificada a fim de valer no Brasil.
 
Uma vez que Portugal já era então uma metrópole e decadente, não mais poderiam impedir a independência do Brasil. Finalmente, a 7 de Setembro de 1822, dom Pedro I declara a Independência do Brasil, às margens do Riacho do Ipiranga.
 O Brasil é uma república federativa presidencialista, localizada na América do Sul, formada pela união de 26 estados federados e pelo Distrito Federal.
 O país conta com 5.565 municípios, 191.480.630 habitantes, bem como uma área de 8.514.876,599 km², equivalente a 47% do território sul-americano.
 Em comparação com os demais países do globo, dispõe do quinto maior contingente populacional e da quinta maior área. Nona maior economia do planeta e maior economia latino-americana, o Brasil tem hoje forte influência internacional, seja em âmbito regional ou global.
 Encontra-se na 39ª posição entre os países com melhor qualidade de vida do planeta, além de possuir entre 15 e 20% de toda biodiversidade mundial, sendo exemplo desta riqueza a Floresta Amazônica, com 3,6 milhões de quilómetros quadrados, a Mata Atlântica, o Pantanal e o Cerrado.
 Faz fronteira a norte com a Venezuela, com a Guiana, com o Suriname e com o departamento ultramarino da Guiana Francesa; ao sul com o Uruguai; a sudoeste com a Argentina e com o Paraguai; a oeste com a Bolívia e com o Peru e, por fim a noroeste com a Colômbia.
 
Os únicos países sul-americanos que não têm uma fronteira comum com o Brasil são o Chile e o Equador. O país é banhado pelo oceano Atlântico ao longo de toda sua costa norte, nordeste, sudeste e sul.
 Apesar de ser o quinto país mais populoso do mundo, o Brasil apresenta uma das mais baixas densidades populacionais. A maior parte da população se concentra ao longo do litoral, enquanto o interior do país ainda hoje é marcado por enormes vazios demográficos.
 De colonização portuguesa, o Brasil é o único país de língua portuguesa do continente americano. A religião com mais seguidores é o catolicismo, sendo o país com maior número de católicos nominais do mundo, havendo parcela significativa da população de confissão evangélica, além do expressivo aumento da desfiliação religiosa nos últimos anos.
 A sociedade brasileira é uma das mais multirraciais do mundo, sendo formada por descendentes de europeus, indígenas, africanos e asiáticos. Sendo assim, como todos os anos, neste homenageamos a República Francesa e os céus de Brasília foram pintados nas cores da bandeira da França : BLEU, BLANC ET ROUGE (Azul, branca e vermelha). Eis alguns registros do nosso enviado especial ao evento :

As cores da França tomam os céus de Brasília
As cores da França tomam os céus de Brasília

 

 

Atualizado pelo Professor Vilton Soares

Publicado por: escolaaldebaroklautau | 6 de julho de 2009

Governadora do Estado Entrega kit Escolar na Escola Aldebaro Klautau

Confira na galeria de fotos abaixo:

Leia o comentário da Governadora Ana Júlia Carepa.

Bom dia a todos e todas, especialmente aos estudantes, técnicos e professores da Escola Aldebaro Klautau. Fiquei muito feliz ao encontrar uma escola totalmente transformada na sua estrutura física, mas, especialmente, na participação de todos na vida da Escola que é a nossa segunda casa.
Parabéns a vocês!
Cuidem do patrimônio que é de vocês todos(as).
Um beijo com carinho.

Ana Júlia Carepa.

30 de março de 2009.

Publicado por: escolaaldebaroklautau | 6 de julho de 2009

PDE

A direção da Escola Aldebaro Klautau agradece a todas aos segmentos da Escola, que ajudaram na construção do PDE ( Plano de Desenvolvimento da Educação ), especialmente as professoras Margarethe Arruda e Andrea Nascimento e os técnicos Adriano e Cristiane. Foram dias de intenso trabalho e dedicação, realizando reuniões com os alunos, professores, pais,pesquisas, identificação dos problemas e estabelecendo metas/ações de qualidade para a educação básica com o objetivo de buscar o sucesso e a permanência dos Alunos na Escola.

Maria José Cavalcante

Maria José Cavalcante

A escola Aldebaro Klautau agradece a Professora Mª José Cavalcante, pela consultoria voluntária que vem desenvolvendo, junto a escola principalmente na assessoriada elaboração do Plano de Desenvolvimento da Educação ( PDE ).

Vale Maria!!!!

Publicado por: escolaaldebaroklautau | 6 de julho de 2009

Alunos são recebidos com atividade sobre meio ambiente.

A Escola Estadual Aldebaro Klautau, no Tapanã, promoveu no dia 20 de fevereiro o 1º Trote Ecológico, dentro da programação de Acolhida dos pais e alunos da Escola.

A atividade teve a parceria da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), com objetivo de nvolver a comunidade para a reflexão sobre a necessidade de preservação do ambiente.

Nesse dia houve a palestra “Como cultivar as plantas”, ministrada pela  agrônoma Andréa da SEMA. Logo após, os alunos, professores, pais, diretora, equipe técnica, funcionários e Gestor da Use 10 plantaram mudas de ipê, oiticica, mangueira e etc., na área externa da Escola, produzidas no viveiro de plantas da SEMA.  À noite, os alunos confeccionarão faixas de apoio à preservação do meio ambiente.

Publicado por: escolaaldebaroklautau | 30 de março de 2009

OBJETIVO DO BLOG

Este BLOG foi criado para socializar as experiências pedagógicas e inovadoras da escola, assim como para tornar mais efetiva a participação daqueles que são o centro da Escola – a Comunidade.

A direção.

Older Posts »

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.